João Pessoa lança campanha de prevenção ao trabalho infantil durante o período de Carnaval

351
Publicidade

A Prefeitura de João Pessoa lançou, nesta segunda-feira (13), a campanha de prevenção e sensibilização ao trabalho infantil neste período de Carnaval. Coordenada pelo setor de Ações Estratégicas de Erradicação do Trabalho Infantil (AEPETI), da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc), a campanha levou aos foliões a mensagem do ‘Bloco da proteção’, reforçando que a exploração sexual de crianças e adolescentes é considerada uma das piores formas de trabalho infantil.

A ação aconteceu na Avenida Epitácio Pessoa, próximo a concentração do bloco Muriçoquinhas. O secretário de Direitos Humanos e Cidadania, João Corujinha, esteve no local e reforçou a importância da campanha. “Após o período de pandemia, as festividades estão retornando e as campanhas de sensibilização também. Hoje estamos lançando a campanha, conversando com os foliões e explicando como todos nós podemos ser ativos na proteção dessas crianças e adolescentes”, declarou.

O trabalho infantil é caracterizado por qualquer atividade econômica e/ou de sobrevivência, com ou sem remuneração, realizada por crianças ou adolescentes em idade inferior a 16 anos. E durante os grandes eventos e festividades do Carnaval, os números desse tipo de exploração e de violência sexual tendem a aumentar, como explicou Katiana Ramos, coordenadora da Proteção Social Especial de Média Complexidade de João Pessoa.

“Durante esses grandes eventos, precisamos voltar o nosso olhar às crianças e adolescentes. Convocando a todos para o enfrentamento deste mal que impede crianças e adolescentes de terem um crescimento saudável. É um trabalho de sensibilização, de fiscalização e combate, realizado em parceria com todos os serviços da rede de proteção do município”, afirmou Katiana Ramos.

Uma das pessoas abordadas pela equipe nessa ação foi Isabela Santos, mãe de duas meninas. “Confesso que não conhecia o serviço, mas achei muito interessante. Agora já sei como denunciar e todos nós podemos ficar em alerta para esses casos de violação do direito das crianças”, falou.

Denúncias – Para proteção das crianças e dos adolescentes em situação de rua ou vulnerabilidade social, a Prefeitura dispõe do Serviço Especializado em Abordagem Social (Ruartes), que pode ser acionado pelo número 3214-3709; além do canal de denúncias, o Disque 156, voltado para violação dos direitos em João Pessoa. No âmbito estadual, as denúncias podem ser feitas pelo Disque 123.

Publicidade