CMJP assina doação de prédio da Maternidade Cândida Vargas e criação de Parque Ecológico Intermunicipal na VII Caravana Federativa

26
Publicidade

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) assinou, nesta sexta-feira (5), a doação do prédio do Instituto Cândida Vargas (ICV) e o protocolo de intenções para criação do Parque Ecológico Intermunicipal entre João Pessoa e Cabedelo. As assinaturas aconteceram durante a VII Caravana Federativa, que pela primeira vez ocorreu na Paraíba, no Centro de Convenções da Capital.

“A Câmara Municipal, junto com os prefeitos de João Pessoa e Cabedelo, Cícero Lucena e Vítor Hugo, e a Secretaria de Patrimônio da União (SPU), assina um grande pacto de investimentos, para trazer melhorias para a população das duas cidades”, comemorou o presidente da CMJP, Dinho (PSD), explicando que a área cedida para criação do Parque Ecológico Intermunicipal fica na divisa entre o Bessa e Intermares.

O superintendente da SPU, Giovanni Marinho, afirmou que após a assinatura desse protocolo de intenções, a área será demarcada e georreferenciada, e os projetos de criação do Parque Ecológico serão enviados para aprovação das câmaras dos dois municípios. “A criação do Parque é uma vitória ambiental enorme para as duas cidades, que entram na rota dos municípios que protegem áreas de mangue. É uma cessão futurista, para as futuras gerações”, avaliou.

O Secretário de Meio Ambiente de João Pessoa, Welison Silveira, destacou a importância de preservação dessa área. “A gente fala muito da Amazônia, da Mata Atlântica, mas é importante pensar também nos outros biomas. Nesse caso, estamos falando de uma área de mangue, que é berço natural, bioma importante de nossa cidade e de Cabedelo. A preservação dessa área é extremamente importante, não só para o meio ambiente, mas também para as pessoas. Nós temos uma comunidade que mora no entorno, que também passa a ser contemplada com processos de educação ambiental. A área vai ser restrita, vamos ter estudos de preservação, planos de mitigação, planos de uso, para que essa região seja melhor preservada e utilizada, garantindo assim que ela permaneça para as próximas gerações”, explicou o secretário.

O Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, destacou as entregas feitas pelo Governo Federal para o município de João Pessoa, a exemplo do prédio do Instituto Cândida Vargas. “O prédio da maternidade Cândida Vargas correu o risco, inclusive, de ser vendido no governo anterior, e foi decisão de Lula fazer o uso público dele. Uma parceria com a Prefeitura vai permitir haja mais investimentos, além de parcerias com o Ministério da Saúde para ampliação, reforma e aquisição de equipamentos para essa maternidade tão importante”, avaliou o ministro.

Alexandre Padilha ainda citou a doação da área do Parque do Róger. “A entrega da área do antigo lixão, que já é um parque por lei, permite que o município possa fazer mais investimentos para estruturar esse espaço como uma área de convivência, de sustentabilidade. João Pessoa e a Paraíba atraem muito turismo, investimentos externos, privados, para a geração de emprego. Ter um espaço de sustentabilidade chama ainda mais investimentos e mais qualidade de vida para João Pessoa e para o estado da Paraíba”, projetou.

De acordo com o ministro, a cessão desses patrimônios, prédios públicos, terrenos e espaços vai permitir que o Município e Governo possam fazer investimentos.

Caravana Federativa

Iniciativa da Secretaria Especial de Assuntos Federativos (SEAF) da Presidência da República, a Caravana Federativa tem o objetivo de fomentar a articulação entre instituições das três esferas de governo, assim como a construção de um canal permanente de proximidade e informação entre os entes federados. Para tanto, promove a participação ativa dos Ministérios e demais órgãos federais em um esforço conjunto para democratizar o acesso aos programas e serviços essenciais.

Além de palestras e oficinas, o evento contou com serviços e atendimentos prestados aos gestores públicos dos 223 municípios paraibanos. Até o final da manhã desta sexta-feira (5), a Caravana Federativa já havia realizado mais de dois mil atendimentos.

Publicidade