Anvisa proíbe comercialização e uso de produtos com fenol para saúde ou estética

A determinação ficará válida enquanto são investigados danos associados a esta substância, como mortes

98
Foto: Arquivo/ Agência Brasi
Publicidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária publicou uma resolução, nesta terça-feira (25), que proíbe a importação, fabricação, manipulação, comercialização, propaganda e uso de produtos à base de fenol em procedimentos de saúde em geral ou estéticos.

A medida cautelar adotada pela Anvisa tem o objetivo de zelar pela saúde e integridade física da população brasileira, uma vez que, até a presente data, não foram apresentados à Agência estudos que comprovem a eficácia e segurança do produto fenol para uso em tais procedimentos.

A determinação ficará vigente enquanto são conduzidas as investigações sobre os potenciais danos associados ao uso desta substância química, que vem sendo utilizada em diversos procedimentos invasivos.

O órgão reforçou que a medida cautelar foi motivada por preocupações com os impactos negativos na saúde das pessoas.

Confira a Resolução 2.384/2024.

Publicidade