Suspeito de estupros em série em Santa Rita, na PB, é preso no Rio Grande do Norte

20
Publicidade

Um homem suspeito de cometer estupros em série no município de Santa Rita, na Grande João Pessoa, foi preso na tarde desta quinta-feira (4), no Rio Grande do Norte. De acordo com a Polícia Civil, o investigado estava escondido no município de Canguaretama, na divisa com a Paraíba. 

De acordo com a delegada Amindonzele Oliveira, o homem é investigado por dois estupros, nos dias 4 e 9 de março deste ano, no bairro de Tibiri. Mas a Polícia Civil ainda analisa se ele tem relação com outros cinco estupros. “Há uma forte suspeita que pode ser ele, tendo em vista o ‘modus operandi’ e as características físicas dele”, afirma. 

O homem teria violentado as mulheres em terrenos baldios da comunidade. Além disso, ele teria invadido as casas de outras vítimas e as rendido. Ele foi identificado através de uma câmeras de segurança após sair da residência de uma das vítimas. A delegada Amindonzele também afirmou que além de estuprar as vítimas ele as roubava. 

Ainda de acordo com a delegada, os outros cinco casos tiveram inquéritos abertos em 2022 pelo crime de estupro, em Santa Rita. As situações são semelhantes aos crime registrados neste ano. E todas as vítimas relataram o uso de uma arma prateada. 

Em 2023, os estupros cessaram, o que de acordo com a delegada, coincide com o período que o investigado estava preso por tráfico e roubo. Na época da prisão, foi encontrada a arma prateada que as vítimas relataram. 

Rompeu tornozeleira e fugiu 

O homem cometeu as violências sexuais neste ano utilizando tornozeleira eletrônica. Ao ser flagrado por câmeras de segurança e identificado pelas vítimas, ele rompeu a tornezeleira e ficou foragido. 

A Polícia Civil da Paraíba informou que o homem resistiu à prisão e foi necessário usar força proporcional. O suspeito foi atingido com um tiro na perna e encaminhado para uma unidade hospitalar do Rio Grande do Norte.

A prisão foi feita por uma força integrada da 4ª seccional de Bayeux, no comando do delegado Paulo Amazonas, junto com a equipe de investigação da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Santa Rita. A ação também teve apoio da Polícia Civil de Tibau do Sul, município do Rio Grande do Norte. 

A delegada Amindonzele Oliveira informou que vai solicitar o retorno dele à Paraíba para que fique preso em Santa Rita. Do G1.

Publicidade