Vendas do varejo na Paraíba têm o maior crescimento do Brasil, diz IBGE

27
Fotografia: Dayse Euzébio
Publicidade

Divulgada nesta quinta-feira (11), a Pesquisa Mensal do Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou um crescimento de 1% no volume de vendas do comércio varejista no país no mês de fevereiro em comparação ao mês anterior. O resultado é a segunda alta consecutiva do setor que registrou um aumento de 2,8% em janeiro desse ano. O destaque de fevereiro foi para a Paraíba que apresentou o maior aumento nas vendas entre as unidades da federação (5,7%).

Na mesma base de comparação, o varejo ampliado, que compreende materiais de construção e venda de veículos e peças, cresceu 1,2% no Brasil na passagem de janeiro para fevereiro. Na Paraíba, o comércio varejista ampliado também teve o maior crescimento, registrando 5,2%.

Na comparação com janeiro deste ano, seis das oito atividades do varejo tiveram taxas positivas: artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (9,9%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,8%), livros, jornais, revistas e papelaria (3,2%), móveis e eletrodomésticos (1,2%), equipamentos e material para escritório informática e comunicação (0,5%) e tecidos, vestuário e calçados (0,3%).

Já em comparação com fevereiro de 2023, a variação das vendas foi de 8,2% em todo o país. Mais uma vez, a Paraíba apresentou a maior alta, com aumento de 19,6% nas vendas.

Ainda em relação a fevereiro de 2023, cinco dos oito setores avançaram: Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (18,5%), Equipamentos e material para escritório informática e comunicação (10,5%), Hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (9,6%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (9,6%) e Móveis e eletrodomésticos (3,7%).

De acordo com o Presidente da Fecomércio Paraíba, José Marconi Medeiros, esse aumento nas vendas do comércio varejista deve se refletir também no próximo mês de maio, nas vendas do Dia das Mães. “Esses resultados positivos demonstram o crescimento da confiança dos consumidores, dos trabalhadores do comércio e do empresariado paraibano”, concluiu.

Publicidade